quinta-feira, novembro 22, 2007

Tião Rocha - um certo Miguilim


Tião Rocha foi eleito o educador social do ano. Desconhecia o trabalho deste moço, professor de história, que largou sua vida na academia lá na UFOP e se embrenhou lá para as bandas de Curvelo, interiorzão de Minas Gerais para desenvolver uma educação popular.

Só um trechinho do que minha colega Gabriela Romeu publicou na FSP:

Laboratório do CPCD, foi em Curvelo (MG) onde surgiram outras teorias calcadas no saber popular, como a pedagogia do brinquedo (educação a partir de jogos como a "damática", mistura de dama e matemática), a pedagogia do sabão (impulsionadora das fabriquetas, que produzem desde bonecas até móveis), a pedagogia do abraço (estimuladora do afeto). Com seu habitual chapéu, vício herdado de um amigo e que diz que só troca quando quer pensar de um jeito diferente, o atleticano ("por sina") continuou engrossando seu dicionário de terminologias educacionais. Tião tem léxico próprio. Assim, do encontro com gangues de jovens que se mutilavam no Laranjal do Jari (AP), criou a "oficina de cafuné" depois que um garoto perguntou: "Tião, como faço para conquistar uma moleca?" Foi a deixa para o educador colocar questões de sexualidade na roda. Para resolver a falência da educação em Araçuaí, inventou uma ‘‘UTI educacional" em que "mães cuidadoras" (ou educadoras) fazem "biscoito escrevido" e "folia do livro" (biblioteca em forma de festa) para ajudar menino na alfabetização. E ainda colocou em uso termos como "empodimento", após ser várias vezes questionado pelas comunidades: "Pode [fazer tal coisa], Tião?" Pergunta seguida da resposta certeira: "Pode, pode tudo".

Vale a pena ler a matéria completa!

E um viva para os Tiões, Alembergues, e tantos outros filhos de Paulo Freire que realizam trabalhos maravilhosos no asfalto, no sertão... transformando e reinventando a educação.

2 Comments:

Anonymous Tams said...

Essa é verdadeira educação, moniquinha!
Aquela que enche os zóio de lágrima, faz o coração bater forte e mais do que tudo: faz diferença onde existe!
É disso que a Taís gosta, é isso que a Taís quer!!!!
Beijo e obrigada por essa delícia!

2:51 PM  
Anonymous Anônimo said...

És amiga da Gabriela Romeu, Mônis?
Grande jornalista a moça, e já fez umas coisas com a gente aqui na Funda.
Bitocas,

6:32 PM  

Postar um comentário

<< Home