terça-feira, novembro 20, 2007

Bailado

Em dias de tatu-bolinha, meus pensamentos ventam, dançam e suspiram pelos sonhos imaginados. A trilha sonora é caipira, a saia é florida e a blusa é cheia de botões. Meus cabelos se assanham, o corpo ganha viço e deseja mãos fortes acarinhando as coxas cheias de carne. A bebida é pinga, o gingado é de baile e as estrelas no céu são das maiores, as tais musas inspiradoras. A chuva é forte e compõe melodias junto ao mato que a acolhe com tanta vontade e sintonia. E chove na céu da boca dos apaixonados. Saliva é água potável. Abraço é amasso. E o enrosco de querência é como aquelas pragas de jardim que grudam com veemência nas roupas da gente em dia de caminhada no mato.

2 Comments:

Anonymous Taís said...

Eita sô...que delícia!
Bora intão curtir o que esse mundão de Deus tem pra nos dá, sô!
Saudade querida!
Amei o livro!
Beijo

9:02 PM  
Anonymous Anônimo said...

Alguns textos da Mô não parecem chuvas de verão caindo na terra?
Bitocas

2:41 PM  

Postar um comentário

<< Home