terça-feira, novembro 20, 2007

As diferenças que morrem com o encontro de olhares

Você me ligou numa tarde vazia e triste. Eu, que esperei tanto por este momento de vontade sua, não ouvi o toque do meu celular. Pois é ... sempre assim mesmo. Mas tomei chá de coragem e liguei de volta. Você riu, falou, ouviu... Preocupou-se com as tantas idéias estapafúrdias que eu tenho de vez em quando. Não achou graça nenhuma na história das padarias... Haha! E disse que somos mesmo muito diferentes. Pois bem digo...

Enquanto você vai ao tributo ao AC-DC, eu vou assistir a uma peça de Plínio Marcos com atores moçambicanos. Sei que adora Simpsons e eu adoro novela açucarada. Você gosta de praia, onda e eu de montanhas e vaquinhas no campo... E ainda tem uma lista enorme de coisas que poderia descrever aqui. Realmente, a gente pensa, vive e sonha bem diferente.

Entretanto, quando você me olha com aquele olhar de amor, todas as diferenças tornam-se coadjuvantes da história e o que prevalece é a vontade de estar com você, independente de todos os seus gostos e de todas as minhas convicções. O seu olhar me pede colo e me ateia fogo. Ele me acalenta e me inspira. Ele me recusa e me venera. Ele grita e silencia. Ele canta, abraça e pede carinho. Ele torce e desconfia. Tudo ao mesmo tempo. Um olhar cúmplice, cheio de histórias. Uma beleza verde que me fascina, me hipnotiza, me tira do prumo.
E desse encontro do seu olhar com os meus... nasceu no peito uma certeza que me assusta. Uma força que ora me enfraquece, ora me fortalece... Uma loucura linda que veio para ficar.

4 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Tô com inveja de vocês, amigas amantes e apaixonadas...rs!
Queria tanto parar de chorar pitangas e partir rumo a novos amores também!
Beijos esperançosos,

2:38 PM  
Blogger Madalena said...

Calma, mulé, que sua hora vai chegar. :)
bjos!
Juba

5:45 PM  
Blogger Madalena said...

Em tempo:
Mô, que texto lindo demais!! Olha, de uma coisa não podemos duvidar: com ou sem final feliz, esses moços servem muito é pra nos inspirar nos escritos, né... ;)
Bjos!

5:47 PM  
Blogger Lu Arroyo said...

Mô, achei seu canto. Caramba, quanta coisa linda! Tô querendo ler tudo, com calma, respirando nas pausas que seus escritos requerem. Pausar e saborear!
A propósito, super obrigada por ter aparecido lá no Roda. Gostei muito de te conhecer; só sinto pelo pouco papo e espero que surjam muitas oportunidades!
Beijão,
Lu (amiga da Fê)

12:03 PM  

Postar um comentário

<< Home