sexta-feira, dezembro 07, 2007

Pausa Terapêutica

Agora tenho uma missão: correr. Todo final de tarde, aproveito a alegria do horário de verão, calço um bom par de tênis e ensaio uma corridinha de leve pela USP. Ainda de leve, pois não tenho fôlego nem para dois minutos. Por isso vou caminhando forte e de vez em quando arrisco umas trotadinhas.

O interessante deste momento esportivo e saudável da minha vida é como esta atividade propicia uma pausa para o pensamento desanuviar. Como é terapêutico. Fico observando as outras pessoas correndo, os estudantes pilhados com as provas finais (a USP está em polvorosa), os namorados apaixonadinhos pelos cantos, os trabalhadores que cortam caminho por ali... Fico de olho nos atletas barbudinhos (hahaha, claro!) já imaginando uma seqüência de encontros e esbarrões por aquelas ruas da cidade universitária.

Entretanto, uma observação que se faz constante é quantidade japa girls daquele lugar. É como pão em padaria. E como são bonitas, as ditas. De corpo frágil, mas ostentam força no olhar de segredos e nos cabelos grossos e brilhantes.

E quando me vejo assim, dando a mão à palmatória, corro dos meus próprios pensamentos. E pra este não basta fôlego, tem que ter disciplina e energia encantada de uma verdadeira menina das estrelas.

2 Comments:

Blogger Madalena said...

Mô, que delícia de texto. Não tem nada mesmo como cansar o corpo (de forma light, claro, rs) pra limpar as idéias.
Beijos!
Juju
PS - Fiquei com saudade de me perder na cid. universitária agora! :)

2:38 PM  
Blogger Iara said...

Amo correr! Ás vezes corro de mim. Outras por mim. E ainda em outras para ver se me acho. Corro dos pensamentos!
Amei seus textos!!!!!
Iara

9:49 PM  

Postar um comentário

<< Home