segunda-feira, agosto 28, 2006

Novelinha mercosul

Depois de uma semana de sumiço, Carlos Alberto mandou um recado à amada: “Se ela pedir, eu volto”. Ela, enraivecida, e contrariando quem achasse que ela se comportaria como uma “mulher-de-malandro”, recebendo-o carinhosamente de braços abertos, mandou-lhe uma resposta: “Carlos Alberto, não volte nunca mais, não preciso de você”.

Carlos Alberto usou e abusou. Esbaldou-se em baladas e boates baratas lá pras bandas da terra dele. E como o mundo anda globalizado por demais, ela ficara sabendo e viu com seus próprios grandes olhos fotos da sua cara lavada, do seu desamor e das suas traições.

E ela não me contrariou... Embora parte dela seja muito cega, às vezes burra, a sua feição guerreira está gritando mais alto. Fez uma festa linda no domingo para espantar as energias negativas. Mas suas preces, rezas e canções não foram o bastante. A noite terminou com derrota, mas sem choro. Carlos Alberto já é página virada. Que passe muito bem longe da sua devoção!

1 Comments:

Anonymous  said...

Oi Mônica
Adoro seu blog. Sempre que sobra um tempinho, dou uma voltinha por aqui e me "atualizo" (rs). Este post está lindo, super contundente. Aliás, preciso conversar mais contigo, aprender com as experiências. É bom saber que a gente pode e merece mais do que achamos que merecemos, mesmo que isto signifique ter que "desapegar".
Beijos
Fernanda

9:35 AM  

Postar um comentário

<< Home