segunda-feira, agosto 21, 2006

Mulheres-na-mesa-do-bar

Elas têm um quê de charme. Discutem cinema animadamente, mas escorregam para comentários sobre a calça de couro do senhorzinho da mesa ao lado. São criativas, risonhas e divertidas. De vez em quando olham para o bonitão de blusa verde na mesa ao fundo. Estão solteiras. Sim! Seis mulheres por volta dos 30, num sábado à noite paulistano, comendo caldo de mandioquinha na Vila Mada.
A carioca comenta sobre um “bactéria” que anda ligando insistentemente. Tudo começou com um engano...e foi virando um vai-e-vem de ligações. Estava mais ou menos interessada, até saber que o “gajo” solta balão. “Como assim?”, indigna-se uma amiga. E começam a travar uma discussão sobre o que ele mais pode fazer, se é um cara ameaçador do meio ambiente.
A de cabelo curto fala do mocassim com meia-branca. Xi! Combinação certeira para ela desistir do gato. Aliás, segundo ela, não há beleza que resista a combinações mal-feitas. Ou seja, cara que não sabe se vestir está riscado do caderninho da moça vaidosa. Pois, se ele não sabe se apresentar, não serve pra ela.
Elas divertem-se com as observações, falam do formato das cabeças, dos cabelos estranhos e reparam no bonitão de blusa verde. Este foi aprovado pelas seis. E num recorte-e-cole, a mais alta suspira e diz-se atraída por homens “fruto-da-terra”. A loira confessa que fez suas unhas, após seis meses com o mesmo esmalte envelhecendo em seus pés. E a morena dengosa exclama ao garçom: “E o pãozinho, moço?”
Mulheres sem destino, num desfile de celulares modernos, em busca de prazeres... Mulheres que fazem listas, que xingam, que não sonham tanto mais. Filhos?! Hum... Melhor, não. Mulheres que se fazem de brava, de exigentes, de decididas... Mas quando são amolecidas com o leve tocar do amor desmancham, transformam e ficam de quatro. Mulheres carentes, na luta, sem lágrimas e já meio cansadas do enredo que se repete. Mulheres da vida real, com teorias e saudades de alguma coisa que já foi. Mulheres que dançam, cantam e gritam, mas que amam intensamente.

1 Comments:

Anonymous Ju said...

Oi amiga, que lindo post... inspiradíssimo e realíssimo. Muito bom!
Seu blog tb tá cada vez melhor. Beijos!
Juju

4:55 PM  

Postar um comentário

<< Home