sábado, agosto 09, 2008

Segredos de menina quieta


Sábado preguiçoso amanheceu e já me expulsou da cama logo cedinho. Trabalho já me esperava. Ainda sem carro. E lá vou eu atrás do busão na cidade. Pela televisão no ponto, vi que as jogadoras coreanas tinham todas o mesmo corte de cabelo. Curto. Senti-me feliz por ter meu cabelo do jeito que eu gosto. Comprido.

Papo vai, papo vem, eu e meu irmão fomos num conversê danado pelo caminho. Saltei, corri, sentei, saltei novamente, subi, dei sinal, desci, respirei ... Já no 4º ônibus, por causa da garoa fininha que caía, resolvi não ir a pé e usufruir das 4 viagens do bilhete único. A distância era apenas de 2 pontos, uns 4 quarteirões. Apenas isso. Cometi o tremendo pecado da preguiça. Pois sim. Uma árvore caiu em cima do ônibus em que eu estava, exatamente na frente do ponto que pedi pra descer. Sorte ou azar? Zica? Acaso? Destino? Que confusão danada! E eu lá, vendo a árvore estatelada, as caras assustadas e o ônibus trincado, amassado, sentido.

Que dia, sô! Que dia! O dia correu danado e meio grosseiro. Jovens artistas esnobes deram-me muito trabalho. Talento? Pouco! O que anda acontecendo com esta nova geração paulistana? Nem bem são conhecidos e valorizados e praticamente ostentam narizes empinados e grosserias a rodo. Cansei. Respirei. Pensei. Continuei brincando. E fiquei espiando a árvore caída. Segredos de uma menina quieta.

1 Comments:

Blogger Madalena said...

Vixi!! Vc tá bem? Tá na hora de renovar as energias, minha branca! ;)
bjão procê!
Juju

3:40 PM  

Postar um comentário

<< Home