segunda-feira, setembro 11, 2006

Oficina do Coração

Cá estou eu caraminholando... Botões e caraminholas bailam juntos na minha cabeça agora, onde eu e mim mesma criamos, recriamos, pensamos, imaginamos, cenário de vasta inspiração.

Tenho que redigir agorinha um texto sobre a oficina do coração, atividade que as mães voluntárias ensinam artesanato para os alunos da 4ª série, que criam caixinhas e afins para serem vendidos em bazares e a renda é revertida para um asilo simpático, da cidade de Embu. Mas fico observando o título “Oficina do coração” e aí é que a minha imaginação viaja, faz um lupi, como na montanha russa, e quase suplica pra eu enveredar por outros caminhos... da reflexão desta vida minha.

Meu coração tem passado regularmente na oficina para sofrer reparos de dores profundas de outrora. Ficou um dependente de conversas, filmes, blogs, textos bem feitos, canções, tudo pra lhe dar uma carga de estímulo e não parar de exercer sua função mor emocional: amar.

Ele está parecendo um muro pixado. Eu descolei algumas figurinhas, restaurei outras e terceiras que eu queria esquecer, certa de que desgastariam com o tempo, resistem aos mais intensos temporais. Benditinhas eternas. Mas mesmo um pouco desgastado, cansado e batido, ele ganhou uma roupagem nova com este tempo de agora: a bem vinda “maturidade”!

E não menosprezando a atitude solidária das mães aqui do colégio... Mas trazer felicidade pro meu companheirinho, fazer com que ele frequente a terapia da vida, com direito a milk-shake, futebol, muita música, ginástica, carinho de mãe e amigos queridos, poucos, mas sinceros, faz ele oxigenar muita esperança e serenidade às caraminholas minhas. E assim... “eu e mim mesma” escrevemos nossas páginas da vida com raça e com graça, ternura e doçura, pois a sabedoria chega à alma de mansinho, no intervalo do amor e na ausência da dor.

1 Comments:

Blogger Santíssimas said...

Mô, muito lindo. Você anda inspirada!
Beijos!
Juju

12:24 AM  

Postar um comentário

<< Home