terça-feira, agosto 28, 2007

A felicidade de Selma

Fugindo de quê? Foi essa a pergunta que uma amiga minha me fez durante o almoço de ontem. Da minha falta de criatividade? Da minha vida estacionada? Dos meus medos, das minhas lembranças açucaradas?

Esta minha vontade de fugir, de sumir do mapa, de me enterrar em algum canto pode ter a ver, sim, com esta minha falta de saber o que fazer diante dessas imposições da fase chamada “adulta”. Eu não sei lidar com certas coisas, com certas recusas, com certas regras pré-estabelecidas.
Na verdade, eu queria ser como a Selma, da Jutta Bauer. Ter uma vida simples: comer grama, ensinar as crianças a falar, praticar um pouco de esporte, prosear com os amigos e dormir profundamente. Afinal, têm coisas melhores que essas?

2 Comments:

Blogger Carolina said...

Não gostei muito da parte de comer grama... mas de resto, parece bom! rss.
Minha Linda! Estou com muuuuita saudade! Vamos nos ver essa semana?!
Um beijão,

Carol

9:36 PM  
Anonymous Taís said...

haha..adorei a Selma...principalmente porque minha irmã também tem esse nome!
Querida, uma vez, na terapia...fazendo essas mesmas indagações do post minha terapeuta disse:
- Você pode mudar para diferentes estados, países, planetas...pode mudar de endereço para tentar fugir de tudo que acha um saco e de todos que vc tem problema...até você se dar conta que a mala é você!!
hihi..na hora fiquei puta, mas hoje, toda vez que sinto vontade de fugir, lembro dela e me volto para o planeta mais gostoso e quentinho que eu conheço: meu interior!
beijinho
te adoro

12:33 PM  

Postar um comentário

<< Home